Metatarsalgia: o que é e como tratar
outubro 19, 2018

Parte da complexa articulação do ombro, o manguito rotador é  formado por quatro músculos (supraespinhoso, infraespinhoso, subescapular e redondo maior) que permitem a movimentação livre dos braços.

Em razão da grande mobilidade do ombro, o manguito rotador é mais suscetível a lesões, tanto por acidentes quanto por esforço repetitivo, principalmente em se tratando de pessoas que realizam movimentos amplos, como a elevação do braço acima da cabeça, comum em modalidades esportivas como tênis e natação. Além dos fatores mecânicos, fatores biológicos, como a degeneração óssea e articular natural do envelhecimento, podem estar associados ao desenvolvimento da síndrome.

Quando um ou mais músculos que compõem o manguito rotador é lesionado, ocorre edema e inflamação local, levando ao surgimento da dor. Se o paciente continuar a realizar movimentos, sem procurar o devido tratamento, haverá evolução para fibrose e tendinite crônica, o que pode levar a ruptura parcial ou total do tendão.

Para evitar uma intervenção cirúrgica, é fundamental procurar um médico desde o surgimento da dor. Na fase inicial, quando não há ruptura, é possível tratar o problema de forma não invasiva, com corticoides, analgésicos, antiinflamatórios e fisioterapia.

Em caso de suspeita, agende uma consulta com um de nossos especialistas em Cirurgia do Ombro e Cotovelo, Dr. Leandro Schulhan e Dr. Guilherme Dalul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...